Brasil

Mitos e verdades sobre o câncer de próstata

A doença é a segunda mais comum entre os homens, perdendo apenas para o câncer de pele.

A campanha Novembro Azul tem como principal objetivo alertar a sociedade para os cuidados integrais da saúde dos homens e, em especial, com a próstata. Com o passar dos anos, a próstata pode trazer dois tipos de problemas aos homens. O primeiro é o seu crescimento benigno, aumentando de tamanho e dificultando o ato de urinar. O segundo é o câncer de próstata. Esta é a segunda doença maligna mais comum nos homens (perdendo apenas para o câncer de pele) e sua incidência aumenta com o passar dos anos de vida.

O grande problema é que o câncer da próstata é traiçoeiro e, em fase inicial, não gera queixas aos homens. "E é justamente nessa fase inicial que podemos curar a grande maioria dos pacientes. A Sociedade Brasileira de Urologia recomenda que todos os homens devam visitar um urologista a partir dos 50 anos de idade, para discutir sobre os dois exames preventivos: o teste de sangue chamado PSA e o exame de toque da próstata. Os homens com história de câncer de próstata na família ou aqueles de raça negra devem iniciar os cuidados a partir dos 45 anos", afirma André Matos, coordenador da Uro-Oncologia do Hospital São Vicente, em Curitiba.

"Como mensagem final, todos os homens devem estar em dia com sua saúde, realizando conversas periódicas com médicos e profissionais de saúde, assim como tomando medidas preventivas necessárias", complementa o urologista.

 

ESCLAREÇA ALGUMAS DAS PRINCIPAIS DÚVIDAS:

Todo homem precisa fazer o exame do toque.

Verdade.

 

O toque dói.

Mito.

 

É preciso continuar fazendo os exames de toque uma vez ao ano.

Verdade

 

O exame do toque é demorado.

Mito.

 

Alguns tumores da próstata não são detectados pelo exame de sangue, apenas pelo toque.

Verdade.