Nossa Gente

Ele viu a chegada da eletricidade em Campina Grande do Sul

‘Vô Creme’, como é carinhosamente chamado pela família, viu muita coisa acontecer no município. Entre elas, a chegada da luz.
Aos 89 anos de idade, Clemente Strapasson Neto é uma das personalidades mais antigas de Campina Grande do Sul (Foto: Francine Santos)

Aos 89 anos de idade, Clemente Strapasson Neto é uma das personalidades mais antigas de Campina Grande do Sul. Nascido na região hoje conhecida como Araçatuba, ele criou os sete filhos trabalhando na roça e cortando lenha, que eram carregadas numa carroça. Os filhos ainda moram todos ao redor da Rodovia do Caqui, atual residência do ‘Vô Creme’, como é carinhosamente chamado pela família.

Filho de André Strapasson e Mira Simioni Strapasson, ele teve oito irmãos, três ainda vivos. “Desses irmãos, um era filho apenas da minha mãe, pois ela foi casada com outra pessoa antes de conhecer o meu pai, mas ficou viúva e, então, casou-se com o seu André”. O pai de Clemente trabalhava na roça. “Ele plantava, entre outras coisas, milho e feijão. Fazia roça até na região do Terra Boa”. Sua mãe era costureira. “Ela fazia costuras para fora, trabalhava para alfaiates, até fazendo ternos”.

Clemente conta que aos 10 anos de idade já ajudava o seu pai na lida. “Comecei ajudando ele a carpir. Foi com o trabalho na lavoura e com carroça, tirando e carregando lenha, que eu criei meus filhos. Trabalhei até quase 80 anos de idade”.

“Foi com o trabalho na lavoura que criei meus filhos. Trabalhei até quase 80 anos de idade”.

Sua esposa, Maria Laura Strapasson, também é de Campina Grande do Sul. “Nós nos casamos em 1953. Lembro que, naquela época, nossas festas eram simples, a gente assava uma carninha e, como a família era grande, a festa estava feita. Durante nossa vida nós vimos muita coisa acontecer, entre elas a chegada da luz, aqui na região. Passamos muitas dificuldades, mas sempre tivemos saúde, por isso acho que tudo que eu vivi valeu a pena. Meus filhos tem saúde, hoje estão todos encaminhados e moram perto de nós”.

Com ela, ele tem sete filhos, nove netos e quatro bisnetos. “Eu nasci, cresci, casei, tive meus filhos e hoje vejo netos e bisnetos aqui no município. Nem penso em sair daqui, nessa cidade está a minha vida”.