Nossa Gente

Ela encontrou em Campina um lugar para mudar de vida

Valéria do Amarante, de 35 anos, chegou há pouco tempo a Campina Grande do Sul, mas foi aqui que ela conseguiu mudar de vida, abrindo o seu próprio negócio, a Lavanderia Strack, em funcionamento há cinco anos no Jardim Paulista. Atualmente, ela atende quase 300 clientes por mês.

Ela nasceu em Canoinhas, Santa Catarina, onde ficou até os 21 anos de idade. Seus pais, Ezelsa Strack e Valdomiro do Amarante (in memoriam), que eram agricultores, tiveram três filhos. “Antes de sair de Canoinhas eu me casei e a primeira cidade que moramos ao chegar à região de Curitiba foi Araucária, onde ficamos por dez anos. Depois mudamos para São José dos Pinhais, onde ficamos por dois anos”. Mesmo morando na região metropolitana, ela sempre trabalhou em lavanderia em Curitiba, onde adquiriu toda a sua experiência que hoje aplica no seu negócio.

Em 2014, Valéria recebeu o convite de seu irmão, que já morava na região e trabalhava na Britanite, para mudar, e escolheu o Jardim Paulista como sua nova morada. “Quando cheguei aqui eu estava sem emprego e precisava fazer alguma coisa, então eu decidi abrir a minha lavanderia, que, inicialmente, era localizada na rua Professor Duílio Calderari. Era pequena, não tinha nem 40 metros quadrados. Há dois anos nós mudamos, hoje estamos na rua Professora Nilce Terezinha Zanetti, num espaço muito maior, de quase 100 metros quadrados”.

Ela conta que o início não foi fácil. “Quando começamos meu ex-marido infartou e foi um período muito difícil, porque eu precisava me dividir entre a lavanderia, os cuidados com ele e dos netos. Mas eu contei muito com a ajuda de alguns amigos, que foram essenciais para mim. Além disso, eu não tinha condições financeiras; eu vi uma oportunidade aqui na região, por não ter quase um comércio desse segmento aqui, e comecei com tudo alugado, meus equipamentos era todos em comodato. Mas, deu certo e hoje estamos bem”.

Valéria é a única da sua família que vive em Campina. Cercada pelos três filhos: Maíra, Jaqueline e Thiago, e os quatro netos, ela afirma que fez a escolha certa optando por ficar na cidade. “Não me arrependo nem por um momento em ter vindo pra cá. Foi a melhor coisa que eu fiz”.