Nossa Gente

Edison Bandeira abriu a primeira mecânica do Jardim Paulista há 40 anos

(Foto: Francine Santos)

Há quase 40 anos, Edison Luiz Bandeira, hoje com 62 anos, chegava ao Jardim Paulista, em Campina Grande do Sul, para inaugurar a sua oficina, a Mecânica Bandeira, localizada no mesmo lugar: na rua Professora Nilce Terezinha Zanetti, onde, até hoje, ele faz questão de estar presente e ainda trabalhar.

Edison nasceu em Invernada, Bocaiúva do Sul, filho de Antônio Souza Bandeira (in memoriam) e Elzira Ramos Bandeira, que eram lavradores, ele teve sete irmãos e aos 17 anos mudou-se para Curitiba, para estudar. “Em Bocaiúva eu ajudava meus pais na lavoura, foi assim que eles nos criaram. Em Curitiba eu estudava e, logo quando cheguei, comecei a trabalhar numa oficina, era auxiliar de mecânica”.

Foi na capital que Edison conheceu a sua esposa, Sônia Ferrarine, de família da Colônia Faria. “O pai da minha esposa tinha uma fábrica de confecção de urna, aqui em Campina Grande do Sul, por isso, em 1980 eu decidi abrir a minha oficina aqui”. Edison abriu a Mecânica Bandeira, no Jardim Paulista, em janeiro de 1981. “A minha oficina a primeira aqui da região. Depois de mim muitas já abriram, mas fecharam as portas. Mas, nós, estamos aqui há quase 40 anos”.

Hoje, com dois funcionários, ele conta que no início trabalhava sozinho. “Eu nunca pensei que não poderia dar certo, pois os clientes que eu tinha em Curitiba me procuravam aqui, o que acontece até hoje”. Edison não tem nem ideia de quantos carros passam pela sua oficina durante todo o mês; os clientes são de diversos municípios da região.

Para ele, o Jardim Paulista começou a se desenvolver depois que grandes fábricas começaram a se instalar em toda a região. “Eu não lembro quando exatamente isso aconteceu, mas acho que o desenvolvimento do município se deve a isso. Hoje, temos de tudo aqui, só oficinas têm várias”.

Edison têm duas filhas, Andiara, a atual secretária de Saúde do município de Campina Grande do Sul, e Jéssica, que já vive há três anos no Canadá. “Posso dizer que sou feliz e realizado com tudo que construí aqui. Hoje, a minha família inteira está espalhada por Campina Grande do Sul, e eu construí dia a dia a minha clientela, que nunca me abandona e vem até de Curitiba, confiar o carro em nossas mãos. Por isso, eu nem penso em deixar este lugar e só tenho a agradecer”.